Quem anuncia vende mais!!!

Quem anuncia vende mais!!!
Quem anuncia vende mais!!!: entre em contado pelo E-mail : Blogagrestemix@gmail.com

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

Reunião: Fetape contribui com discussão sobre projeto do FIDA para o fortalecimento da agricultura familiar

O presidente da Fetape, Doriel Barros, participou, ontem (09/02), pela manhã, de uma reunião com consultores do Fida (Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola), que é uma Agência das Nações Unidas (ONU), e com Governo do Estado. Na pauta, um projeto de fortalecimento da Agricultura Familiar que está sendo elaborado para a Zona da Mata (Norte e Sul) e os Agrestes Setentrional e Central de Pernambuco, na ordem de 40 milhões de dólares. 
O documento com Diretrizes para a Reestruturação Socioprodutiva da Zona da Mata, construído pela Federação e por um conjunto de organizações e movimentos sociais, em 2013, está subsidiando os trabalhos.

Os consultores estão em Pernambuco desde o dia 1º de fevereiro e ficarão até o dia 17. A etapa atual é de visita a comunidades e diálogo com organizações e movimentos sociais. A proposta é que o Projeto seja desenvolvido somente a partir de 2018.

Durante o encontro, Doriel Barros destacou os graves problemas sociais existentes na Zona da Mata, que têm se agravado com o fechamento das usinas e por serem insuficientes as políticas públicas de incentivo à produção familiar, na região. Ele também pontuou a situação das famílias do Agreste, que têm sofrido as consequências da longa estiagem.


O presidente da Fetape avaliou a reunião como muito positiva. “Esperamos que esse projeto contribua para que possamos trabalhar ações estruturantes, que, inclusive, já fazem parte das Diretrizes de Reestruturação Socioprodutiva, pois as famílias precisam de novos horizontes para continuar acreditando que é possível ter qualidade de vida no campo. O investimento no potencial dos assentamentos e na força das mulheres e da juventude são alguns desses pontos”.  Ele reforçou, ainda, a importância de os assalariados e assalariadas rurais terem a condição de produzir alimentos em suas propriedades, para a segurança alimentar de suas famílias. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário